Num primeiro contacto com um empregador, existem certos aspectos para os quais se deve prestar mais atenção. Normalmente este primeiro contacto não é uma presença física, mas sim o que é recebido pelo empregador. Neste caso falamos do curriculum vitae, que tanto pode conseguir-lhe uma entrevista ou deitar tudo a perder. Nesse caso, como fazer um curriculum infalível? A primeira coisa a ter em conta é o que se costuma dizer: a primeira impressão é aquela que fica.

 

Conceito de curriculum vitae escrito num quadro de giz

 

1. Cuidado com a dimensão

A opinião de alguns empregadores é que um curriculum deve ter no máximo duas páginas. No entanto, é também de evitar não dar apenas o mínimo de detalhe.

Há que ter em conta que é regular os empregadores receberem umas quantas dezenas de currículos e, portanto, só poderem dar uns minutos de atenção a todos eles. Por essa mesma razão é crucial que se seja sucinto e claro nas informações dadas. É também crucial que se prenda a atenção do mesmo logo no início.

 

2. Prender a atenção do empregador

Existem várias formas de fazer com que o empregador queira continuar a ler um curriculum. Uma delas é a criatividade do mesmo. Se o curriculum se diferenciar dos demais existe uma maior probabilidade de o empregador querer conhecer quem está por detrás daquelas páginas.

Criatividades à parte, ter poder mágico da síntese conta muito para se fazer um curriculum infalível. A lembrar: frases pequenas e fáceis de perceber, assim como ter organização em toda a página.

 

entrevista de trabalho com empregador a pegar num curriculum vitae

 

3. O dom da organização

Já todos sabem que ter um curriculum organizado é meio caminho andado para conseguir uma entrevista. Também já é sabido que os dados pessoais devem estar bem visíveis. As grandes questões surgem quando se chega à parte da educação e experiência profissional.

O que vem primeiro… depende!

Faça-se as seguintes perguntas:

1. Qual é a sua mais-valia?

2. Qual das duas é mais importante para o cargo a que se candidata?

3. Qual é a preferência da empresa?

A resposta deve vir em primeiro – lembrar os poucos minutos que alguém vai estar dedicado ao seu curriculum -.

No caso de haver um empate, o melhor é adequar-se ao que a empresa precisa.

 

4. Cada curriculum no seu galho

Muitas pessoas cometem o erro de enviar o mesmo curriculum para empresas e cargos diferentes. E por essa razão acabam por correr alguns riscos.

Os empregadores notam tudo! Notam, principalmente quando o curriculum que recebem não é ajustado. É fundamental que se tenham diferentes currículos prontos ou que se vá modificando alguns dados conforme as candidaturas que se faça. Mostra esforço e que foi pesquisar melhor acerca de empresa à qual se candidata.

 

entrega de um curriculum vitae

 

5. Não é só o que se diz, mas a forma como se diz

Todo o conteúdo do curriculum acaba por ser o mais importante de tudo. Porém, não basta enumerar os locais onde esteve a estudar e a trabalhar. É necessário tornar tudo isso interessante.

Como?

Se descrever o que alcançou – a nível pessoal, profissional e para a empresa onde estava a trabalhar –, o empregador conseguirá ter uma maior percepção sua.

 

Por último:

Para se fazer um curriculum infalível há que ter muita atenção aos erros ortográficos. O melhor é reler as vezes necessárias ou pedir a outras pessoas que o leiam. Só assim se evitam gralhas e incoerências.