Se se recuar dez anos facilmente se percebe que, em matéria de competências interpessoais, muito mudou. Hoje os empregadores pedem aos seus colaboradores diferentes soft skills (como são chamadas estas competências). Da criatividade ao uso da tecnologia, será que as sabe todas?

 

Quando os problemas aparecem…

…Há que os resolver! Esta é das competências que se mantêm ao longo do tempo (sem ficar desactualizada!). Saber resolver problemas sem estar sempre dependente de outros é crucial para se tornar bem sucedido e manter um posto de trabalho.

 

Comunicar pelos cotovelos

É importante ressaltar que comunicar não significa apenas falar. Comunicar é tudo! Desde o modo como alguém se posiciona até ao modo como se expõe uma ideia. É importante conseguir comunicar de forma a que o resto da equipa não interprete mal aquilo que se quer dizer. Escusado será dizer que a má interpretação de algo pode levar a situações não tão fáceis de resolver.

Reunião de equipa

Usar a massa cinzenta e… criticar

Com isto não se quer dizer que se julgue negativamente tudo o que é dito ou feito. Não, quer-se dizer que se deve ter pensamento crítico. Actualmente os empregadores querem equipas em que cada pessoa pense por si mesma, mas que, principalmente, traga ideias novas e que funcionem.

 

Ter sempre um truque na manga

Ser criativo é uma das soft skills mais importantes. E engana-se quem pensa que a criatividade só serve para empregos em que é fundamental saber-se desenhar ou jogar com as palavras. Ter criatividade é essencial para se dar a volta a uma situação mais complicada. Na resolução de problemas ou para apresentar novos métodos de trabalho é preciso ser-se criativo!

 

Parede com gráfico e desenhos que representam ideias

 

Trabalhar que nem mosqueteiros

Ser um por todos e todos por um nem sempre é fácil. Mas de uma há certezas: que é fulcral para o bom funcionamento de qualquer empresa. A não ser que se seja freelancer, saber trabalhar em equipa é importantíssimo. E isto quer dizer: não ser conflituoso, saber assumir a culpa e ser aberto em relação às tarefas a desempenhar.

 

Estar concentradíssimo

Isto é, ter um foco e orientar-se para os objectivos da empresa. Se alguém é mais distraído ou desorganizado, há que determinar estratégias de foco que funcionem. Estas estratégias são relativas, mas pode significar estipular tempo para cada tarefa e fazer uma pausa, por exemplo.

Homem com post-its no corpo

Dar-se bem com (alguma) tecnologia

Esta última já não conta como uma das soft skills mais procuradas, mas é igualmente importante. A tecnologia veio cada vez mais a impregnar-se nos empregos e agora é raro aquele que não a tem. Isso pode incluir apenas trabalhar com o Office ou mesmo com plataformas informáticas mais específicas. Até o uso de um smartphone da empresa pode ser essencial para desempenhar tarefas.