Foi notícia na passada semana: segundo dados do Instituto Nacional de Estatística, em 2013 verificou-se o mais baixo número de nascimentos desde que há registo.

Auxiliar de geriatria em tarefas de alimentação

A taxa de natalidade, que desde os anos 90 está em quebra crescente, deixou-se agora superar em larga escala pela taxa de mortalidade e a população envelhece gradualmente.

Um bebé é uma dádiva cada vez mais rara nos lares dos jovens casais portugueses, um projecto continuamente adiado. E quando finalmente surge a coragem de dar o grande passo, poucos são os que se aventuram a dar um irmão ao primogénito.

No ano passado tinha-se já constatado que Portugal tinha a mais baixa taxa de natalidade da UE, e se a isto juntarmos a grande tendência actual da população activa para recorrer à emigração em busca de emprego e melhores condições de vida, concluímos que Portugal é hoje um país com tendência para ter uma população envelhecida.

Se a moda regressiva da vontade de constituir família se mantiver nos próximos anos, estima-se inclusive que o número total de habitantes diminua para apenas seis milhões nos próximos 50 anos, em que grande parte serão obviamente idosos.

Quem ajudará a cuidar desta fatia da população, que possivelmente até verá os seus filhos emigrar? Uma das respostas é: os profissionais que trabalhem como auxiliar de geriatria.

É por esta razão que estes profissionais são hoje em dia essenciais e deverão continuar a sê-lo durante as próximas décadas.

Esta é uma profissão que continua a proporcionar várias oportunidades de emprego, quer em lares ou centros de dia, quer em regime de apoio domiciliário – ou não estivesse o escalão etário do público-alvo em constante aumento.

Para o bem-estar absoluto da terceira idade é necessário, não só mas, muito mais do que vocação e empatia: acima de tudo, há que compreender em pleno todas as necessidades do idoso, esteja este mais ou menos debilitado e em condição ou não de imobilidade, sabendo como agir em todas as situações decorrentes da sua rotina do dia-a-dia, nunca esquecendo os eventuais casos de emergência.

Se tem interesse em aprender a profissão de auxiliar de geriatria conheça o curso de formação que apresentamos no nosso site.