No dia Internacional da Biodiversidade, dia 22 de Maio, foram inauguradas as instalações do centro nacional do lince-ibérico, uma das espécies mais ameaçadas do planeta. Em território nacional, a espécie encontra-se numa situação de pré-extinção, classificada como “criticamente em perigo”.

No âmbito da construção da Barragem de Odelouca, esta é uma das medidas de compensação previstas. O centro, localizado em Silves, vai integrar a rede de centros de reprodução de lince da Península Ibérica, de acordo com o Ministério do Ambiente, em declaração ao jornal Público. Com uma capacidade para instalar 16 animais, o governo estima que o centro seja habitado no final do Verão, com a chegada dos primeiros animais provenientes dos centros de criação em Espanha.

Mas um observador atento, sensibilizado para as questões ambientais, sabe que é necessário trabalhar ainda na recuperação do habitat. Os Técnicos de Meio Ambiente formados com a master.d conhecem perfeitamente os efeitos da acção humana sobre o meio ambiente. Sensibilizados para estes temas e comprometidos com a acção ambiental, os profissionais que formámos e que ainda vamos formar, certamente congratulam-se pela iniciativa, sem deixar de exigir que ela vá mais longe –  recuperar o habitat e sensilizar as populações, nomeadamente os caçadores, para a a existência de uma nova espécie predadora do coelho-bravo, mas que importa recuperar. Essas são as directrizes apontadas pela Associação Almargem no rescaldo desta iniciativa.